quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Porque os cães mordem?

Porque os cães mordem?
Quando fazemos a pergunta: Porque os cães mordem? As respostas podem ser as mais variadas e algumas até engraçadas.
Lembro-me, de que em uma das minhas palestras, ao fazer esta pergunta uma pessoa me respondeu: “porque eles têm dentes, ora bolas”. Na verdade ele acaba tendo razão, porém, essa não é a resposta que melhor explica a questão.
Os bois e ovelhas, por exemplo, também têm dentes e normalmente não os usam para morder pessoas, então isso nos leva a conclusão que os cães têm algo mais que os motivam a nos morder.
Na verdade os cães só mordem por dois motivos: por caça e por defesa, que nada mais é que instintos naturais da espécie.
Na prática, o que é caça? E o que é defesa?
Caça: é um instinto natural que os cães têm e que trazem consigo desde os seus mais antigos ancestrais, necessário à sua sobrevivência na natureza. É o interesse de entrar em uma “luta”, geralmente, com algo que se move e que acham que podem vencer.
            Esse instinto utilizado na busca de alimentos na natureza é para os cães como se fosse uma disputa esportiva, e só entram nela se acreditam que vão vencer.
Nossos cães domésticos ainda guardam esse comportamento consigo, mesmo sem necessitarem dele para adquirir alimentos.   
Quando um cão brinca com uma bolinha, é porque a bolinha desperta seu instinto de caça, quando quer pegar o gato que caminha sobre o muro, é porque o gato está despertando seu instinto de caça, quando pega a roupa que balança no varal, é também por esse o motivo.
Infelizmente alguns acidentes gravíssimos, talvez que resultem até em morte, também é em decorrência desse mesmo instinto.
Um exemplo de muito comum é quando um cão de raça forte como Rottweiler, Pit Bull, Dobermann ou qualquer outro cão (considerados de caça alta) atacam crianças.
Geralmente a culpa desses acidentes é atribuída à agressividade desta ou daquela raça, mas na verdade não tem nada a ver com ser ou não agressivo e sim com caça.
Porém, é aceitável que as pessoas não compreendam que o animal que matou uma criança, na verdade não é mau, ele só estava brincando de ser selvagem.
 Defesa. Esse é outro instinto natural dos cães que também existe desde os seus ancestrais mais antigos e que é extremamente necessário para a sobrevivência dos cães na natureza.
É a necessidade de usar da força e agressividade, para proteger sua família, seu território, seu alimento e principalmente a si mesmo.
Não se trata mais de um jogo, é uma necessidade, uma obrigação, é quando o cão sente-se em perigo e não tem outra saída, necessita atacar naquele exato momento para não ser atacado.
Quando um cão ataca (briga) com outro cão que entrou no seu espaço é por defesa do território, quando o cão avança em quem tenta mexer ou se aproximar de sua vasilha de comida, é por defesa do seu alimento, quando o cão morde o pé que pisou em seu rabo também é por defesa.
Quando se fala em defesa surge a necessidade de comentar outro fato importante na vida dos cães, e que influencia muito para que cause acidentes: a liderança das matilhas, que já falamos um pouco anteriormente.
Não importa que mordida seja, se foi aquela de brincadeira na barra da calça do dono, ou aquela que matou o ladrão que invadiu o quintal, é sempre por um desses motivos, caça ou defesa.
Também é utilizando esses instintos que nós, os adestradores, conseguimos que os cães façam ataques sob comandos.   
Já tratamos um pouco, bem superficialmente é claro, de cão e de acidentes, na próxima postagem vou falar sobre o que chamo de triangulo da prevenção.
Esse assunto é muito útil ao agente de campo e suas empresas, acompanhem.
Até a próxima.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário